COVID-19

Pernambuco tem 14 óbitos relacionados a síndromes respiratórias em investigação

Em coletiva de imprensa realizada no final da tarde desta quarta-feira (25), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, dissecou alguns números em relação à Covid-19 no Estado.

Além de detalhar a primeira morte em decorrência da doença no Estado, um homem de 85 anos, portador de diabetes, hipertensão e cardiopatia, o gestor disse que outros 14 óbitos estão em investigação por terem acontecido a partir de sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), quadro característico da Covid-19, mas também de outras síndromes gripais.

Nove desses óbitos são de pessoas com idade acima de 60 anos. “Nos óbitos recentes, temos tido a presença de outros vírus que também acometem a população (Influenza A-H1N1 e B). É preciso estar sempre atento à possibilidade da Covid-19, por isso nossa vigilância está testando para os painéis virais a fim de esclarecer o óbito”, explicou Longo.

Nesta quarta-feira, circulou nas redes sociais o atestado de óbito de um paciente que estava internado no Hospital Maria Lucinda. No documento, citava a Covid-19 entre as causas mortis. Durante a entrevista, contudo, foi esclarecido que o paciente em questão testou positivo para Influenza A (H1N1).

“Temos oficialmente um óbito por Covid-19. Há outras ocorrências que podem estar em investigação e tão logo passaremos para vocês com muita clareza. O compromisso é fazer a testagem de todos os casos de SRAG. Às vezes acontece de ter óbito em casa, mas com sintomas equivalentes à SRAG. Todos os nossos órgãos estão orientados a fazer exame para esclarecer o óbito”, reforçou o gestor.

No momento, segundo Longo, o Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen/PE) tem levado de 24 horas a 36 horas após a coleta das amostras para entregar os resultados.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *