COVID-19

Pernambuco tem redução nos casos graves suspeitos para a Covid-19

Apesar do cenário oscilante em relação aos casos suspeitos e confirmados da Covid-19 em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) disse, na quinta-feira (19), que a semana epidemiológica 46, encerrada no último sábado (14), apresentou o menor índice de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) com suspeita para a doença desde a semana 12 – período entre os dias 15 e 21 de março.

À frente da pasta, o secretário André Longo afirmou terem sido notificados 503 casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus, entre os dias 8 e 14 de novembro.

Quando comparado à semana epidemiológica 45 (entre os dias 1º e 7 de novembro), o número de casos graves suspeitos para a Covid-19 teve queda de 26,5%. Já na comparação com os últimos 15 dias, a redução foi de 22%.

“Podemos dizer, com a análise da semana epidemiológica 46, que tivemos a melhor semana desde o início da pandemia com relação aos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. A marca de 503 casos registrados é a menor desde a semana epidemiológica 12, quando se configurava o início da epidemia do novo coronavírus em Pernambuco e quando tivemos 645 registros”, detalhou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Ainda segundo o secretário estadual de Saúde, os dados epidemiológicos da semana epidemiológica 46 tiveram impacto direto nos indicadores hospitalares, com quedas entre 3,9% e 14%, entre mobilizações para leitos de enfermaria e leitos de terapia intensiva (UTI).

“Na semana passada, tivemos uma queda de 3,9% nas solicitações por leitos de enfermaria e de 14% em relação aos leitos de UTI. Já na comparação de 15 dias, a queda foi de 5,7% nos pedidos de vagas de enfermaria e de 10% nos pedidos de terapia intensiva”, pontuou.

Com o aumento da procura por internação hospitalar na semana epidemiológica 45, o Estado reabriu 50 leitos de UTI e 60 leitos de enfermaria na rede pública. Segundo Longo, se o cenário pedir, há a expectativa de mobilizar mais vagas nas próximas duas semanas.

Óbitos

Longo afirmou ainda que o índice de positividade na investigação dos óbitos com quadros suspeitos de Covid-19 também apresentou redução. “Em maio, 81,5% das mortes eram causadas por Covid-19. Positivavam no teste. Hoje, esse percentual oscila entre 45% e 50%”, disse.

Na última semana, contudo, foi notada uma flutuação no número de óbitos. “Em relação aos óbitos por SRAG, tivemos (na semana 46) uma leve flutuação de 3,6% em relação à semana epidemiológica 45, com cinco óbitos a mais, e de 5,9% em 15 dias, com uma diferença de oito casos”, pontuou.

Por FolhaPE

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *