Esporte

Central e Náutico não saem do 0x0 e decisão fica em aberto

Placar em branco na primeira partida da histórica e inédita final do Campeonato Pernambucano 2018. Em jogos de muitas emoções mas poucos lances de inspiração, Central e Náutico ficaram no 0x0, neste domingo (01), no Lacerdão. Apesar do excelente público presente no estádio em Caruaru, os torcedores ficaram com o grito de gol preso na garganta. O segundo e decisivo jogo acontecerá no próximo domingo (08), na Arena de Pernambuco, com o Timbu tentando quebrar um jejum de 13 anos sem títulos e a Patativa tentando se sagrar o primeiro campeão vindo do Interior. Como não há gol qualificado pelo regulamento da competição, qualquer empate leva o jogo para os pênaltis.

Antes da partida, um blefe do treinador Roberto Fernandes. Aproveitando o Dia da Mentira, o treinador divulgou uma escalação titular errada para a imprensa 40 minutos antes, como manda o regulamento da CBF, com Jóbson, Wendel e Júnior Timbó entre os 11 titulares. Somente quando o time entrou em campo foi possível perceber que na verdade entraram Josa, Wallace Pernambucano e Ortigoza. Dentro das quarto linhas o clima de decisão ficou evidente desde o começo.

Adotando o seu estilo mais fechado e esperando para sair nos contra-ataques, o Náutico sofria com a pressão do Central. Porém, mesmo apoiado por sua torcida, os centralinos não conseguiam furar a retranca alvirrubra, sem conseguir criar chances claras de gol. Tanto que a melhor oportunidade foi do Timbu, quando aos 38 minutos Robinho lançado, passou do marcador e tocou para trás. Ortigoza chegou batendo, mas não pegou muito bem na bola. Mesmo assim, obrigou França da fazer boa defesa.

Na etapa final, o Náutico voltou a campo com duas substituições. Saíram Wallace Pernambucano e Rafael Assis para as entradas de Júnior Timbó e Fernandinho. Por falta de sorte, Roberto Fernandes teve que queimar a sua terceira e última substituição logo aos cinco minutos da etapa final, quando Josa sentiu uma lesão na coxa e deu lugar a Wendel. Mais ofensivo, o Timbu abriu o jogo e se igualou no poderio ofensivo com os centralinos. Assim, o confronto passou a ser mais aberto e com mais possibilidades de gol. Novamente, uma delas caiu no pé de Ortigoza. Após erro da zaga da Patativa, aos 14 minutos, a bola sobrou para o paraguaio emendar um foguete para a grande defesa de França.

Na segunda metade da etapa final, o Central chegou mais inteiro e pressionou com mais ênfase, conseguindo inclusive sofrendo várias faltas próximas da área. No último gás para tentar sair de campo com uma vitória, a Patativa se lançou para o ataque, mas esbarrou da má pontaria dos seus jogadores. Com o duelo em aberto, o jogo na Arena de Pernambuco promete fortes emoções.

FICHA TÉCNICA:
Central 0
França; Dudu Gago (Paulo Fernando), Vitão, Danilo Quipapá e Charles; Eduardo Eré, Fernando Pires, Douglas Carioca (Graxa) e Júnior Lemos; Leandro Costa e Itacaré (Lucas Silva). Técnico: Mauro Fernandes.

Náutico 0
Bruno; Thiago Ennes, Camutanga, Camacho e Kevyn, Negretti, Josa (Wendel) e Wallace Pernambucano (Júnior Timbó); Rafael Assis (Fernandinho), Robinho e Ortigoza. Técnico: Roberto Fernandes.

Local: Estádio Luiz Lacerda (Caruaru).
Árbitro: Pericles Bassols. Assistentes: Clóvis Amaral e Francisco Chaves Bezerra.
Cartões amarelos: Dudu Gago e Paulo Fernando (Central). Ortigoza, Bruno e Thiago Ennes (Náutico).
Público: 14.080 Renda: R$ 398.980,00

Por: Gustavo Lucchesi, da Folha de Pernambuco

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *